AnimeTopic 032 | Mobile Suit Gundam 0080: War in The Pocket – Uma pequena paz entre o desespero

AnimeTopic 032 | Mobile Suit Gundam 0080: War in The Pocket – Uma pequena paz entre o desespero

  Não importa onde ou como, uma guerra sempre irá deixar suas marcas, por mais afastado que você possa estar ela também irá criar cicatrizes em você. War in The Pocket é a história de uma criança que aprendeu com um jovem piloto o Verdadeiro significado de uma Guerra.

War in The Pocket é a primeira série de OVAs da Franquia Gundam, sendo uma história paralela interligada com os acontecimentos de 0079. A série foi dirigida por Fumihiko Takaya, escrita por Hiroyuki Yamaga e foi feita sobre responsabilidade do Estúdio Sunrise.

Em War in The Pocket acompanhos Alfred “Al” Izuruha, de 11 anos, que vive na colônia do Side 6, uma colônia neutra, em meio a terrível Guerra de 1 ano entre a Federação da Terra e o Principado de Zeon. Apesar de seu status como neutra, logo a colônia é alvo de ataques de Zeon devido a descoberta de que a Federação estaria escondida em Side 6 projetando um novo Mobile Suit e é em meio a isso que Al se encontra com Bernie Wiseman, um jovem piloto recruta de Zeon que desenvolve uma amizade com o pequeno Alfred e a convivência entre eles os ensinam o que realmente é a Guerra.

War in The Pocket se diferencia de outras séries da franquia Gundam por seu clima, ela é mais leve e alegre em boa parte do tempo, quase puxando para um Slice of Life no universo da franquia, porém é em sua reta final que temos o golpe que nos faz lembrar que nada nunca acaba bem em Gundam.

O Side 6, por ser uma colônia neutra, é um lugar pacífico e calmo, nessa ambientação até é fácil esquecer que ao mesmo tempo está ocorrendo a Guerra de 1 ano. Diferente das colônias que já vimos em The Origin e 0079, onde o sentimento é de que não há paz, a colônia em que se passa o anime está completamente longe da Guerra, não só isso mas aqueles que moram também não parecem sentir o peso e o que realmente a Guerra é, uma das primeiras cenas que vemos na série são Al e seus amigos falando sobre o conflito entre a Federação e Zeon como se fosse um jogo, discutindo qual lado é mais descolado, chega a ser um pouco assustador quando você pensa na forma calma e até animada que as crianças falam sobre esse conflito que dizimou 50% da população humana no espaço e na Terra e fez que Amuro Ray e Char Aznable perdessem tudo que tinham.

A presença que quebra totalmente a paz do Side 6 é a de Bernie e sua equipe, que foram até a colônia com a missão de encontrar e destruir o novo Mobile Suit, o Gundam nomeado como ALEX. Bernie é um recruta de Zeon e após o fracasso em seu pouso na colônia ele acaba se encontrando com Al, e a relação construída entre esses dois é maravilhosa, aos poucos os dois vão realmente se tornando irmãos e acabam aprendendo um com o outro, não só a relação entre esses dois mas também com Charlie Mackenzie, a vizinha de Al e piloto de ALEX, reforçam muito bem a ideia de o quão fútil é toda a Guerra de 1 ano e como em um conflito nunca existem realmente apenas dois lados, existem apenas pessoas e intenções.

A franquia Gundam sempre trabalha muito bem a ideia de criticar o quão fútil uma Guerra é, porém War in The Pocket faz isso com uma maestria incrível, tanto pela construção do ambiente que é Side 6 quanto pela situação que o conflito entre a Federação e Zeon criou. A missão de Bernie é se infiltrar na colônia e destruir o novo Gundam, que seria enviado para Amuro Ray na White Base, porém se ele fracassasse na missão Zeon iria destruir todo o Side 6 com um ataque nuclear, essa tentativa desesperada do Principado de acabar com o novo Mobile Suit no fim não faria diferença nenhuma, a Federação já estava com a Guerra ganha e independente do resultado da operação Zeon perderia, a diferença é que se ALEX não tivesse sido destruído eles teriam levado uma colônia inteira novamente, como fizeram com o Side 2 na Operação British (que ocorreu nos eventos de The Origin). No fim toda a operação em Side 6 serviu para nada além de satisfazer o ego dos superiores do Principado.

Outro ponto incrível que a inutilidade da operação no Side 6 proporcionou foi o choque de realidade que Al tomou. Bernie conseguiu destruir ALEX, porém teve um grande custo para essa vitória na esperança de salvar o Side 6, contudo pouco tempo antes de sua luta final com o Gundam ALEX, o comboio com as armas nucleares de Zeon foram interceptados pela Federação e Al descobriu isso durante a luta dos Mobile Suits, ou seja, o sacrifício de Bernie foi inútil, ele lutou bravamente pelo destino da Colônia mas no fim ele pagou um enorme preço por nada e isso mostrou para Alfred a realidade: guerras não são divertidas, elas são terríveis e podem lhe tirar entes queridos. Essa cena é tão tocante, ver Al tomando um grande choque de realidade e entender que nada de divertido tem no conflito é simplesmente emocionante. Sem esquecer de falar no paralelo de que Charlie, a vizinha e amiga de Al e Bernie, é quem estava pilotando o Mobile Suit da Federação, nem ela nem Bernie sabiam quem estava por trás dos Mobile Suits quando se enfrentaram, os dois tinham desenvolvido um carinho um pelo outro e no fim a tragédia acabou acontecendo sem que um soubesse sobre o outro… Isso até nos faz refletir que se soubessem talvez poderia ter acabado de outra forma.

War in The Pocket é simplesmente maravilhoso em toda sua construção, desde seu início até o começo da reta final tudo parece que vai terminar bem, Bernie vai destruir o Gundam e todos poderão viver felizes em Side 6, porém é quando o final realmente começa que tomamos o soco no estômago que é o final, nos lembrando que pode até ser um saco não ter o final feliz… Porém essa é a Guerra.

Uma coisa que eu já falei sobre em The Origin e em War in The Pocket se mostra sempre muito bem feito na franquia é a continuidade de eventos que causa os próximos. War in The Pocket só acontece pois em 0079, conforme Amuro desperta seus poderes de NewType, o Gundam RX-78-2 não é capaz de suportar suas habilidades e por isso a Federação decide projetar o Gundam ALEX, próprio para ser pilotado por um NewType no Side 6 e isso nos leva aos acontecimentos de War in The Pocket. É incrível como o anime trabalha as consequências de ações tomadas não só dentro de outras séries que acabam criando consequências não só dentro das mesmas mas como fora delas também, o que leva a outros eventos paralelos e em outros locais.

Com uma forte mensagem e uma história que de certa forma quebra todas as suas expectativas, War in The Pocket expande muito bem o universo de Gundam e nos mostra cada vez mais faces por trás dos inúmeros conflitos presentes nesse universo.

Money

Apenas um maluco qualquer que gosta de dar sua opinião sobre os desenhos Japonês que assistiu