Cestvs: The Roman Fighter #6 | Acabou?!

Cestvs: The Roman Fighter #6 | Acabou?!

Enfim temos um vencedor: o escravo Cestvs derruba Emden com um único golpe, sua própria versão do Decapitador. Finalmente a luta é encerrada, e como é de costume nas lutas entre escravos, o perdedor tem que ser morto, e o Cestvs faz o impossível mais uma vez, salvando seu adversário da morte e inflando a multidão, gerando um conflito entre pessoas que apoiavam o escravo e os que ainda queriam a morte. Só que desta vez, Sabina se apresenta pessoalmente na arena para dissipar o tumulto e se despedir de Emden pela última vez.

Eu confesso que desse ponto em diante, eu fiquei absolutamente confuso. O episódio passado termina no clímax da luta, com um fato novo a ser explorado, no caso o corte na testa de Cestvs que enche um de seus olhos de sangue e acaba com sua noção de profundidade, algo essencial em uma luta. Estava esperando mais um episódio inteiro de luta, o ponto que até então mais gostei, com uma resolução inesperada (ou não) no fim do episódio.

Mas não, a luta acaba literalmente nos primeiros minutos do episódio. Por que eles não simplesmente terminaram no episódio cinco, aproveitando que já estavam embalados por todo o combate? Não é que o resultado da luta não tenha sido bom, foi interessante ver os desdobramentos da vitória dele e a reação do público, mas ficou muito esquisito a forma como esse final de luta foi estruturado, demonstra claramente como a direção desse anime não tem capacidade de conduzir uma história.

Não sei se estou sendo esperançoso demais, mas eu fiquei esperando que aquela relação entre o jeito de lutar de Emden e as duas versões de um mesmo golpe, o Decapitador, que Zafar estava fazendo fossem remeter aquele lutador do começo do anime com o qual ele tinha uma rivalidade, até por ele ser o personagem que se encaixaria perfeitamente nessa posição de mestre misterioso, porque aqueles personagens sumiram por conta do timeskip, ele era um lutador que vinha de um estilo diferente do boxe tradicional de Roma.

Mas parece que não, toda aquela história não faria diferença alguma se não tivesse aparecido, os personagens são tão mal desenvolvidos que tanto faz começar naquela saga ou nessa, estaria todo mundo confuso igual. E vamos combinar que para um shounen de luta, eu estava esperando bem mais do que acabar assim, com os dois usando o mesmo golpe, só mudando a variação.

Eu fiquei realmente esperançoso quando vi esse flashback.

Bom, daqui para frente foi somente um show de desenvolvimento mal feito de personagem. Ruddock (que eu só fui saber o nome dele pesquisando no MAL) venceu cinco lutas em dois dias de torneio, mas isso de fato não importa. Além do que, estava rolando mesmo um torneio? Tinha algo a mais ali em jogo? Não sei e aparentemente o anime não vai se dar o trabalho de explicar, já que tivemos outro timeskip para o ponto em que eles saem da cidade. Mas além disso tudo, ainda conhecemos um pouco mais do passado de Emden, e várias questões me surpreenderam nesse momento.

Primeiro, qual a dificuldade de fazer o anime inteiro no mesmo estilo de animação que foi esse flashback? Além do 3D ter sido uma escolha ruim para todo o anime, essa escolha afasta as pessoas da obra, dificilmente alguém vai querer assistir algo com essa estética. E segundo, apresentar essa história dele como um plano de fundo para a luta contra Cestvs seria uma decisão muito melhor para apresentar esse novo vilão e trazer um pouco mais de mistério para ele, então é mais um ponto que mostra a direção só é ruim mesmo, incapaz de tomar boas decisões.

No fim das contas, a sensação que fica ao terminar o episódio é que nada importa. Não dá pra se importar com o povo reconhecendo Cestvs como um grande lutador, porque não vimos o bastante que justifique ele receber tal clamor popular; Emden simplesmente vai embora, talvez atrás de seu mestre (talvez não), e vemos uma certa resolução entre e Nausica talvez uma amizade mas não fica muito claro; Sabina foi uma grande vilã para o arco, alguém para o espectador odiar, ficar na expectativa de como vai ser batida, até que… ela se despede e vai embora.

Uma série de decisões que realmente não se justificam, e era tanta coisa pra resolver que a informação do novo vilão, Demócrito de Cádiz, não teve nem um terço do peso que deveria. Assistir esse anime me dá uma clara sensação de roleta russa, numa semana estou feliz e na outra tô batendo a cabeça na parede. O que esperar nessa segunda metade? Caos, certamente. Ah, pra completar a série de que nada importa, no fim sabemos que a cidade foi destruída por um vulcão, um primor de informação.

Vitto

Após fracassar em conseguir uma armadura de bronze, decidiu escrever sobre cultura japonesa. De vez em quando sai algo bacana. Já te disse que tenho um blog?