Shaman King (2021) #2 – O outro Xamã

Shaman King (2021) #2 – O outro Xamã

E ELE…
Quase não venceu venceu nesse episódio, apanhou bastante, porém no final tivemos o clássico “despertar de um novo poder” e acabou tudo bem para nossos heróis. O episódio também traz mais informações sobre as motivações de Yoh e também conceitos interessantes para o universo da obra.

No segundo episódio do anime, Yoh e Manta se encontram com um outro Xamã, o inescrupuloso e de filosofia deturpada (em resumo o rival edgy) Tao Ren. Com seu Guardião, o General Militar Chinês Bason, Ren se põe frente a frente com Yoh pela parceria de Amidamaru.

O episódio teve um início similar ao primeiro, com a diferença de que Manta se encontra com Ren em vez de Yoh e um diálogo com um clima tenso e até ameaçador sobre a natureza das pessoas que conseguem ou não ver a Verdadeira forma das estrelas, que é um paralelo interessante de visão principalmente por causa de algo que Yoh explica mais tarde, que pessoas verdadeiramente más não conseguem ver espíritos e “estrelas”. Essa questão de bem e mal e sobre a natureza de quem pode ver espíritos será trabalhada mais para frente na obra de forma interessante em cima da maior força que Shaman King tem, seus personagens, sobretudo com Hao (principal antagonista da série) e o próprio Ren no arco focado no mesmo.

Foi um episódio simples de introdução mas que trouxe diversas coisas que enriquecem os conceitos da série, como a incorporação em 100%, um estado que mostrou ser alcançado de duas formas: subjugando uma das almas dentro do corpo do xamã ou unindo as duas através de um objetivo em comum. Isso foi algo bem curioso de se ver, duas maneiras de usufruir do total poder da alma do espírito guardião que de certa forma tem a mesma lógica, alinhamento de interesses, seja feito a força ou um consenso entre espírito e xamã.

Outra coisa que o episódio já começa a construir, e que torna Shaman King tão bom, são seus personagens e seus diferentes objetivos para querer o trono do Rei Xamã. Um exemplo são os próprios Yoh e Ren, que tem objetivos totalmente diferentes para querer se tornar o Xamã supremo e formas de alcançar isso.

No caso de Ren, que foi introduzido nesse episódio, tem um objetivo básico de personagem que começa vilão e depois vira amigo do mocinho. Nesse episódio ele nos traz uma vibe de edgy em busca de poder e deseja criar uma sociedade só de xamãs, e de fato sua construção futuramente vai ser com base nisso, de um antagonista edgy para o rival do protagonista com um sonho nobre mas com uma personalidade fria, contudo ela é extremamente bem feita, algo simples e clichê feita de forma dosada e até satisfatória. Ren é um dos personagens mais legais da obra e espero que o anime trabalhe com carinho seu desenvolvimento, que tanto no anime de 2001 quanto no mangá são muito bem trabalhados.

Na questão de motivação, Yoh é uma peça que ao mesmo tempo é dentro e fora da curva para um Shounen. Como todo protagonista do gênero, Yoh quer se tornar o mais poderoso só que com um motivo totalmente inesperado para tal, ele quer somente viver uma vida tranquila sem ser interrompido por quaisquer obrigações, afinal quem é quem pra dizer o que o Receptáculo de  Deus faria? Essa motivação simples de Yoh torna ele um personagem tão diferente, ele quer apenas a calmaria, e mesmo após ouvir o discurso motivador de seu avô sobre tudo o que o Rei Xamã representa e pode fazer, mesmo assim ele continua querendo chegar ao topo só para que ele possa viver na comodidade.

Agora algo que decepciona um pouco no episódio são as sequências de ação, no geral as animações dos poderes e efeitos são bonitas e bem feitas, porém as sequências de combate corpo-a-corpo são um tanto mal executadas, são muito estáticas e isso prejudicou parte do episódio, já que a ação foi um dos focos dele. Espero que melhorem esse quesito, afinal ainda restam 50 episódios pela frente então o anime tem como evoluir bastante.

O segundo episódio mantém uma boa continuidade na introdução de universo e personagens, apesar dos problemas com as sequências de ação ele continua entregando um bom material. E semana que vem teremos a chegada de uma das personagens mais amadas da obra, a bruxa Anna, mal posso esperar pelo próximo episódio e espero muito uma melhora na qualidade das cenas de ação. Até semana que vem e que o Bom Espírito esteja com você!

Money

Apenas um maluco qualquer que gosta de dar sua opinião sobre os desenhos Japonês que assistiu