Vivy: Fluorite Eye’s Song #4 – Arranjo para Polaris

Vivy: Fluorite Eye’s Song #4 – Arranjo para Polaris
Nesse episódio, finalmente tivemos a opening oficial do anime, a música é “Sing My Pleasure”, cantada por Kairi Yagi e composta por Satoru Kousaki. Caso queira ver, aqui está:

Eu já estava gostando bastante de Vivy e achei o segundo episódio ótimo, mas esse conseguiu superar tudo que vimos até agora, facilmente o melhor. Nesse episódio tivemos o flashback da Estella e sua irmã Elizabeth, gostei bastante do passado delas, o fato de que a Elizabeth foi descartada por falhar em sua missão antes mesmo de conhecer sua irmã gêmea, já consegue trazer uma situação interessante e dar um peso emocional para a relação delas, até porque a primeira vez que elas se viram pessoalmente elas são inimigas. Também, a forma que isso tudo foi tratado visualmente foi muito boa, os pássaros para representar a relação das duas foi uma boa escolha, e em um frame com make up, já descreveu perfeitamente as emoções da Elizabeth, a desolação e a solidão por ser descartada e a emoção de ser salva pela Toak. Aliás, também gostei da escolha de trazer a Toak de volta, junto com o Kakitani (o que foi salvo pela Diva no episódio dois).

Outra coisa que esse episódio brilhou bastante foi nas cenas de ação, onde mais uma vez o trabalho do Wit foi insano. Tivemos uma cena de ação rápida contra alguns membros da Toak muito bem animada, e também a luta da Diva contra a Elizabeth, que é uma das melhores lutas que já vi em anime, foi uma luta frenética e direta ao ponto, sem “discurso de vilão”, acompanhado de uma uma coreografia linda e absurdamente bem animada, com golpes fluídos, complexos, detalhados e com bastante impacto, já que a animação dá pequenas “travas” intencionais quando acertam um ataque, passando uma sensação maior de peso pros ataques. O trabalho de câmera e a direção também fizeram muito bem seu trabalho e novamente, a OST incrível composta pelo Satoru Kosaki que ainda foi muito bem inserida, a cena da Diva bloqueando o ataque e a música começando me arrepia até agora. Também vale destacar o trabalho incrível das Seiyuus nesse episódio, especialmente a Yumi Uchiyama (dubladora do Rei Kiriyama, Puck, Rudeus, etc.), como Elizabeth, conseguiu passar perfeitamente o ódio dela durante a luta, e o efeito na voz (devido ao vírus) deixa tudo ainda mais impactante.

Então, outra parte que gostei bastante também foi o final, a Diva mostrou se importar com a Estella mas teve que presenciar mais um sacrifício para que a jornada dela seja completa. Mas a melhor parte mesmo foi a Elizabeth com suas memórias reiniciadas podendo finalmente conhecer sua irmã deixando de ser inimigas e completando sua missão juntas, foi lindo e emocionante de se ver, gostei bastante de como inseriram a música que a Estella cantou no final do episódio três, mas dessa vez com a voz da Elizabeth, enquanto a Estella evita que o hotel caia na Terra, e depois ainda teve os dois pássaros voando no espaço para representar as duas, finalmente livres… a direção cumpriu seu trabalho em deixar essa cena impactante, adorei!

Artic

Fã de Science Adventure, Madoka Magica, Monogatari e Nier que fala/escreve sobre o que gosta na internet e quer ser desenvolvedor de jogos.