AnimeTopic 001 – Your Name

(Artigo originalmente postado em 05/09/2018)

  Olá Jovens!
  Estou de volta, como uma análise que já  estava prometida desde o mês passado. Kimi no Na wa (Your Name), o filme de Makoto Shinkai que por muito tempo ocupou o primeiro lugar do MAL, e que foi dita por muitos como a parada mais fenomenal dos últimos tempos, é mais uma obra que serve para reforçar a ideia de que ele é um autor fantástico para dirigir um filme visualmente brilhante, mas não tem capacidade alguma para contar uma boa história.

  Bom, a trama é uma bagunça absoluta. A narrativa gira em torno da Mitsuha, que mora em uma parte rural do Japão e que está entediada de sua vida cotidiana, por isso deseja morar em Tóquio; e do Taki que, bem… mora em Tóquio. Não há literalmente mais nada que defina esse personagem. Um dia eles começam a trocar de corpo e a viver a vida um do outro por curtos períodos de tempo em intervalos regulares. Por que isso acontece exatamente nunca é explicado a nós e parece mais uma conveniência de enredo do que qualquer tipo evento sobrenatural ou espiritual.

  O filme simplesmente não consegue entrar no enredo principal até mais ou menos metade da narrativa. Antes desse ponto, é só um slice of life qualquer, como um dos vários que saem todas as temporadas no Japão, e até dá pra descrever esse filme assim, um anime de temporada de duas horas. Mas até ai, nenhuma grande decepção. Depois da metade do caminho, o enredo se torna muito artificial, sem lógica, razão ou pensamento em seu desenvolvimento.

  Há uma quantidade inaceitável de furos de roteiro, e pra perceber isso não precisa nem pensar muito. De onde saiu que o Taki sabia desenhar, ou tinha memória fotográfica para representar com exatidão as paisagens da cidade da Mitsuha? Sério, se eu não tivesse lido a sinopse, eu nunca saberia que ele queria ser arquiteto, porque isso nunca é ao menos citado. Sem querer dar muito spoiler, mas o problema central da trama seria simplesmente resolvido com um dos dois protagonistas olhando o calendário dos celulares que eles usavam. E exatamente porque todos os personagens desse filme tem amnésia???

  Temos pouca coerência, e a direção/roteiro amadora é muito perceptível,  toda hora. Para diferenciá-lo de seus outros filmes, o autor infundiu elementos sobrenaturais com um romance forçado, por que em nenhum momento foi construído isso, é simplesmente jogado na sua cara e você tem que aceitar. Isso tudo só falha horrivelmente em melhorar o filme, pelo contrário, piora significativamente. Mesmo entre as pessoas que amam este filme, muita gente concorda que o enredo é bagunçado.

  Enfim, depois de descarregar minha raiva, não tem muito o que falar agora. É Makoto Shinkai, sempre vai ser a coisa mais bonita que você viu na vida. Não há problemas com a arte, é linda e a animação foi muito bem feita. Assista isso com a maior qualidade possível que você encontrar. Acho que eu passaria menos raiva se eu tivesse visto esse filme sem as legendas, teria sido menos estressante.

  Os protagonistas são adolescentes, o que significa que teremos muito do cotidiano adolescente acontecendo no começo do filme. Os personagens eram interessantes inicialmente, embora nenhum se destacasse por ser incrivelmente bem escrito ou importante para a história. Pelo contrário, eles iam se tornando cada vez menos cativantes enquanto o filme continuava.

  Os personagens secundários eram muito mais naturais que o casal protagonista, e contribuíram bem para a atmosfera do filme. Mas ao chegar na metade do filme, que é quando tudo desanda, eles desenvolvem estupidez de enredo e não têm nenhuma profundidade ou criam algum conflito para o romance forçado, e a amnésia de enredo é introduzida para um drama adicional desnecessário. Não há razão para os personagens se tornarem estúpidos, ou amnésicos, e isso diminui a credibilidade dos personagens e do enredo.

  No fim das contas, não espere bons personagens, ou um enredo razoavelmente bom. Pense  nele omo,um filme de Sessão da Tarde e vai fundo, tente não se importar muito. A trilha sonora é ótima e vale a pena ser apreciada, fora que, como todo filme do Makoto Shinkai, você ainda ganha algumas screenshots para usar de papel de parede, e acho que somente isso. Sério, não vale a pena assistir isso esperando alguma coisa boa do roteiro, vai ser somente estresse.

Vitto

Após fracassar em conseguir uma armadura de bronze, decidiu escrever sobre cultura japonesa. De vez em quando sai algo bacana. Já te disse que tenho um blog?