AnimeTopic 034 | Hakata Tonkotsu Ramens

AnimeTopic 034 | Hakata Tonkotsu Ramens

Olá Jovens!
Voltando aos trabalhos pós-hiato para as Olimpíadas, nossos funcionários não conseguiam focar em escrever e xingar os juízes japoneses ao mesmo tempo. Então agora que acabou podemos voltar normalmente, e ainda por cima com um anime de esporte! Ou seria assassinato? Ou os dois?
Bem, que tal descobrirmos, afinal, do que se trata Hakata Tonkotsu Ramens?

Bom, aqui somos apresentados a Hakata, uma cidade aparentemente pacífica, mas que por trás desse cenário calmo possui 30% de população formada de assassinos de seus mais variados tipos, formas e tamanhos, desde os padrões até a torturadores especializados, vingadores e até, veja só, um assassino de assassinos(!!!), que demonstra não ser apenas uma lenda urbana. Enquanto a cidade se torna palco de tamanha matança, vemos um estranho grupo de pessoas surgindo com um interesse em comum: um time de beisebol. Além de uma amizade estranhamente leal para o seu ramo de trabalho, é claro.

Encontrar esse anime foi uma grata surpresa. Estava pesquisando alguns animes aleatórios para um outro quadro aqui do blog e me deparei com esse lançamento do inverno de 2018, mais um anime no mesmo estilo de Durarara!!, focando muito mais em desenvolver o plano de fundo e em fazer com que os personagens sejam esses agentes de transformação, mostrar como aquela sociedade se move. Não é um modelo de narrativa exatamente fácil de de executar, afinal são muitos personagens para um anime de doze episódios desenvolver, então é necessário bastante atenção para o enredo não se perder em si mesmo, coisa que acaba acontecendo bastante por aqui.

Digo, qual o propósito do anime realmente, que história ele quis contar?

É muito personagem pra pouco tempo para torná-los importantes.

Temos uma divisão bem clara do enredo entre os quatro primeiros episódios, que são bons e contam uma história fechada sem muitos furos de roteiro, apresentando somente o necessário dos personagens da trama e indo do ponto A ao B com o melhor que o anime oferece em questão de ação, mortes e planos questionáveis porém divertidos para resolução de problemas. Depois disso, é como se o enredo não soubesse para onde ir e o que mais contar, ficamos apenas com mini arcos repetitivos de alguns personagens que compõem o núcleo (enorme) do anime, tentando relacionar alguns pontos entre esses pequenos arcos para fazer uma grande conclusão no fim da obra, mas eles não são bem desenvolvidos o suficiente para fazer com que nos importemos com eles no fim das contas.

Isso prejudica a experiência final, principalmente porque esse problema final encontra seu clímax na luta contra Fei Lang, um personagem aleatório vindo de um flashback do Lin e que acabou não tendo serventia nenhuma. Até daria pra dizer que ele foi útil para mostrar ao Lin como confiar nas pessoas que se importam com você não é de todo mal algumas vezes, mas a forma como isso foi feita foi tão sem emoção que beirou o ridículo. Sério, ele passou o dia vendo como aquelas pessoas se importavam com ele, não reagiu, mas do nada antes da luta muda de ideia sobre ir embora? Qual o sentido?

Entrando nesse assunto, não tem muito para falar dos personagens porque o tempo em cena deles não nos permite conhecer mais do que seus arquétipos, e esse é o problema de ter um núcleo tão vasto. Todo tipo de personagem tem seu representante aqui, porém nenhum deles é realmente bem desenvolvido, e isso fica mais problemático ainda no casal(?) principal, Lin e Banba. Como a história trata mais deles do que do resto, era de se esperar que eles fosse melhor trabalhados, mas mesmo eles seguem o mesmo padrão de agir como agem apenas porque sim, porque o roteiro precisa andar até tal ponto para acontecer algo novo, não é como se eles tivessem personalidade realmente, fossem orgânicos. Talvez se a história andasse através da perspectiva do Saito ela pudesse ser melhor construída, afinal ele um garoto que chega na cidade no começo da história, que começa a acompanhar a história daquelas pessoas assim como nós espectadores, e ele seria um elemento diferente por ser um assassino que não leva o menor jeito para isso.

Outro bom exemplo de falta de desenvolvimento é o crossdressing de Lin. Não envolve questões de gênero, nem disfarce, muito menos apenas vontade do personagem, acaba sendo por puro recurso de roteiro.

Mas então porque um anime com esses problemas seria uma grata surpresa?
Primeiro porque gosto demais de pegar esse tipo de obra, me ajuda a desenvolver meu pensamento crítico, o que sempre é uma coisa boa. Segundo porque, embora as falhas de um roteiro que não sabe como se desenvolver, o anime vai muito bem em seus momentos de ação, não poupa em nada em termos de carnificina e sangue jorrando pela tela, e a qualidade da animação ajuda demais nesse sentido pois compõe com que o anime precisa, não é nada muito diferente do que outros animes de temporada genéricos, mas não tem nenhum defeito que compromete nas lutas em geral. Isso sem contar a trilha sonora que é muito boa, o encerramento em jazz é muito bem utilizado em diferentes arranjos durante as lutas, ajudando a manter o clima frenético que o momento pede.

O único ponto que talvez possa ser considerado negativo das lutas é não seguir muito o estilo de dramatizar as mortes quando necessário, como por exemplo na luta final entre Lin e Fei-Lang, a forma como eles começam a caçar um ao outro até o momento da luta final cria um bom hype para essa luta, porém ela acontece como algo banal, e por isso termina sem impacto nenhum, tanto que achei estranho ela apenas terminar e o Lin voltar para os amigos para continuar a vida, como se nada tivesse acontecido. Isso foi decepcionante.

Acho que entrei esperando demais da história. Não me entendam mal, é de fato divertido e os assassinatos tratados como algo rotineiro agregam bastante no quesito entretenimento, é quase como um filme de ação dos anos 90, se tivessem explosões e um militar se encaixaria perfeitamente. Mesmo sendo de qualidade questionável, acho que o fator divertimento acaba salvando esse anime, então vale a pena passar o tempo com ele. E quem diria, um anime sobre uma cidade cheia de assassinos ainda te ensina bastante sobre beisebol!

Vitto

Após fracassar em conseguir uma armadura de bronze, decidiu escrever sobre cultura japonesa. De vez em quando sai algo bacana. Já te disse que tenho um blog?