Nomad: Megalobox 2 #13 | Aqueles com asas conduzem quem não pode voar e aqueles sem asas abençoam o vôo

Nomad: Megalobox 2 #13 | Aqueles com asas conduzem quem não pode voar e aqueles sem asas abençoam o vôo

Agora tudo está acontecendo, Joe e Mac entram no ringue. O Herói do povo contra a Lenda, a luta do século começa!

E o final da jornada enfim chegou e que final bem conduzido e que quebra bastante das expectativas colocadas nele mas de forma extremamente positiva. A luta entre Joe e Mac foi algo lindo se se ver, todos os sentimentos que a luta passou através do ponto de vista dos dois e o elo criado nessa luta foi incrível, foi realmente uma luta digna para encerrar a jornada desses dois. Também foi bom ver a comoção em torno dessas luta, como ver novamente as pessoas da comunidade Casa vendo a luta e torcendo por Joe.

Os momentos chaves da luta foram algo muito emocionantes, com Joe e Mac superando os problemas que poderiam derruba-los para continuar lutando não só por eles mesmos, mas pelas pessoas que eles amam, os dois lutaram em seu maior auge pelo sonho que eles mostraram. A luta teve um desfecho bem inesperado, eu particularmente esperava que acabasse como Ashita no Joe, em que o protagonista acabaria morrendo no fim da batalha mas o roteiro seguiu por um caminho diferente, com Sachio tomando a decisão de parar a luta acreditando que estava na hora de Joe acabar a jornada, assim tornando Mac o vencedor. A cena de Sachio jogando a toalha foi algo bem emocionante, com a presença metafórica de Nanbu dando o impulso para Sachio fazer Joe retornar ao lar. No fim Mac e Joe saíram vivos e com uma amizade desenvolvida, afinal os dois não entraram no ringue como inimigos, mas como dois homens que enxergavam um no outro os mesmos sonhos e esperanças (A cena de Joe vendo o Chefe no Mac foi o primeiro choro derramado nesse episódio).

Após a luta temos que fim levarão os personagens dali em diante, como Yukiko que, com ajuda de Mac, conseguir encurralar Sakuta para mudar os planos para o SCC, que agora está com a licença aberta para qualquer um que pretenda usar o chip com fins medicinais, está se desligando da Shirato para poder achar um meio melhor de ajudar as pessoas. Mac, sua família e amigos agora conseguem viver em paz sem os efeitos colaterais do SCC. Por fim a equipe Lugar Nenhum se separa mais uma vez, porém por bons motivos, com Sachio indo para uma faculdade de Engenharia poder realizar seu sonho e Joe faz uma rápida viagem para visitar o túmulo de seu velho amigo, Chefe.

Apesar de quebrar as expectativas que o anime criou sobre um possível final trágico, essa reviravolta acabou sendo algo que combina mais com a mensagem que a obra quer passar, a mensagem sobre como apesar de você estar vivendo o pior dos seus dias, sendo a pior versão de você mesmo ainda é possível recuperar suas esperanças e voltar para a luz e para seu lar, o colibri sempre cantará para retornar o viajante perdido a sua casa. A cena final de Joe viajando visitar Chefe e aparecendo Nanbu junto de um colibri no carro foi algo que particularmente me tocou muito e me fez ver tudo o que essa temporada representou, da capacidade de superar o passado e seguir em frente, como é dito no próprio anime “você tem um passado de que se arrepender, um presente que pode escolher e um futuro ainda não decidido…”.

Megalobox 2 foi surpreendente, o modo como ele tratou seus temas de redenção, sonhos e esperanças foi algo como eu nunca experimentei em outra obra… É inacreditável que um dia eu já cheguei a achar que essa temporada seria minimamente mediana, mas que acabou sendo uma das obras mais importantes para minha vida e agora essa jornada enfim acabou e obrigado por me acompanharem até aqui, que o colibri guie vocês e até a próxima!

Hasta ver la Luz…

Money

Apenas um maluco qualquer que gosta de dar sua opinião sobre os desenhos Japonês que assistiu
%d blogueiros gostam disto: