O engano de RedFall

O engano de RedFall

Durante a reta final da Xbox + Bethesda Games Showcase, na E3 desse ano, foi anunciado o jogo que a o estúdio da Arkane Austin tem trabalhado, esse sendo RedFall, recebendo um trailer e sendo agendado para ano que vem. Mas o que houve com a recepção desse anúncio?

Os boatos de que a Arkane estava trabalhando com algo ao redor do tema de vampiros já estavam fortes há um bom tempo, mas a confirmação não foi exatamente o que as pessoas estavam esperando, visto o histórico do estúdio com immersive sims. O trailer apresentado deu à maioria uma ideia similar à Back 4 Blood, com leves diferenças. A falta de uma apresentação direta de gameplay também não ajudou, mas o que rolou de mal entendido?

De primeira o pensamento foi de um mundo aberto genérico e co-op, com foco em lutar contra hordas de vampiros, não se distanciando muito do que foi Left 4 Dead foi. Algo que não combina com a Arkane Studios, que possui em seu currículo jogos como Prey e Dishonored, que inovam e apresentam ideias criativas em sua gameplay. Inúmeras pessoas ficaram de pé atrás, também pela inclusão do multiplayer, característica também não comum por parte dos jogos do estúdio. Mas qual a real intenção da Arkane com esse projeto?

Há vários anos a Arkane teve um certo projeto chamado The Crossing, que envolvia de um jeito bem mirabolante, unir o singleplayer e o multiplayer. O jogo não foi pra frente, mas o desejo do estúdio de trabalhar com algo envolvendo multiplayer se manteve. E atualmente RedFall é a nova encarnação desse anseio.

O objetivo é ter um mundo que reage e se adapta de acordo com as decisões do jogador, junto dos elementos de mundo aberto envolvendo exploração, e assim como os immersive sims anteriormente desenvolvidos pela equipe, dando ênfase às inúmeras maneiras de resolver os problemas que o jogo lhe apresentar, sendo possível jogar de várias formas. O jogo também não é obrigatoriamente co-op, é totalmente possível jogar sozinho.

A diferenciação também vem pelos poderes e habilidades dos personagens, que com certeza serão fatores muito importantes para o desenrolar da gameplay, como telecinese, armas especiais, e invisibilidade.

RedFall causou uma impressão controversa, e até genérica, com um trailer que a gameplay fez falta, e a maneira apresentada passou uma ideia longe do objetivo. Porém a criatividade da Arkane Studios se mantém, o jogo apenas apresenta um estilo diferente, e quem sabe não possamos ver o time aplicando mecânicas interessantes graças ao novo modelo adotado para RedFall? Nos resta apenas aguardar pela aventura vampirística da Arkane.

Envy